MASCULINIDADE TÓXICA NO DIA DOS PAIS

Oi, gente! Nic aqui de volta.

Nós pensamos muito no que falar neste blog post, pois queríamos falar de algo direcionado para os papais de plantão, mas principalmente falar algo de grande relevância e que traria uma visão melhor para os papais de primeira viagem e até mesmo para os veteranos repensarem.

A masculinidade tóxica é um tema que está diretamente ligado a paternidade, pois é como se fosse uma “Tradição do Mal” que perpetua na nossa civilização desde que nos reconhecermos como sociedade.

Bom, vamos falar em tópicos, pois é um assunto difícil de engolir, caso você nunca tenha se questionado a respeito, então espero que aproveite o conteúdo de alguma forma .

Se alguém tiver algo legal pra acrescentar,  a caixa de comentários está à disposição. Bora lá!

masculinity

Homem não chora!

Aquela frase icônica, clássica, antiiiiiga e que como a maioria das coisas que são antigas, já deveriam ter deixado de ser usadas…

Imagino o quão libertador é criar filhos incentivando ele ou ela a demonstrar seus sentimentos, dizer se está triste ou feliz. Que converse com seu pai ou sua mãe sobre o que está sentindo. Que sorria, chore, saiba pedir ajuda e  dizer que tenha dificuldade com algo ao invés de exigir que ele seja forte o tempo todo.

A masculinidade tóxica é o princípio que estimula esse comportamento “inabalável” nos homens, onde você não pode demonstrar sentimentos, não pode chorar e nem gargalhar, você tem que ser viril, e não pode ser “afeminado”.

Não tem nada de errado em mostrar os seus sentimentos, ser você mesmo sem tentar se provar o tempo inteiro como machão. Imagino como deve ser frustrante um momento de fraqueza/fragilidade para um filho que é encorajado a ser forte o tempo… E como deve ser frustrante pra uma menina ter obrigações e restrições que foram condicionadas a ela simplesmente por ela ser mulher.

Acredito que é muito mais saudável para ele se ele for encorajado a ser ele mesmo, a dizer o que está sentindo, se comunicar com os pais e amigos, tirar dúvidas sem medo. Quanto mais reprimimos nossos sentimentos, mais difícil é lidar com eles.

Meu filho vai ser o “comedor”!

Papais de meninos, vamos conversar! Por favor, jamais digam esta frase…

Imaginem que vocês têm um ídolo. Um cara o qual vocês se inspiram e ele faz de tudo por você, ele é o seu herói. E de repente ele diz que você tem uma missão a cumprir. Uma missão que você não escolheu, que ele designou pra você. Sem te perguntar, sem saber a sua opinião a respeito. Mas você quer cumprir a tarefa, ele é seu ídolo, sua maior inspiração. Você não quer desapontar ele. Ele conta para as pessoas com orgulho “Este vai ser o carinha que vai me dar orgulho!”, quando ele não sabe nem ao menos se você está apto para a tarefa.

Parece injusto não?

Não cometam este erro com os filhos de vocês. Vocês podem desencadear uma série de cobranças e inseguranças nele. Ele vai crescer querendo atingir expectativas que você quem colocou nele sem nem ao menos saber como ele vai ser quando atingir a idade de ter os relacionamentos dele.

“Se comporte como uma menina!”

Se o problema existe com os meninos, com as meninas então isso é ainda mais alarmante.

Mas vamos imaginar um mundo ideal:

Sua filha crescendo sabendo do seu lugar no mundo. Tomando as rédeas da sua vida, resolvendo seus problemas, independente, sonhadora, criativa, feliz e grata por ter sido um pai muito melhor do que a maioria dos pais que ela conhece. O melhor pai do mundo.

Este “mundo ideal” pode ser o seu mundo, se você tiver a atitude certa. Sua filha não é inferior por ser menina, então não há porque tratá-la como se fosse.

Não incentive ela a ter medo e esperar na janela pelo príncipe.

Diga que ela é uma grande caçadora e que o mundo está nas mãos dela se ela quiser, e que só depende dela correr atrás e conquistá-lo.

Crie uma filha aventureira! Ela vai sempre dividir as aventuras e tesouros com você.

Crie uma filha prisioneira em uma torre esperando o príncipe encantado salvá-la, e o futuro dela vai depender do príncipe encantado. E lembre-se… ele pode ter sido ensinado a ser “o comedor.”

“Isso é coisa de menina X Isso é coisa de menino”

Gente… Qual o medo dos pais em deixar seus filhos brincarem de boneca ou com panelinhas? Medo de que eles se tornem bons pais ou chefs de cozinha? E qual o medo em deixar meninas brincarem com carrinhos ou de subirem em árvores? Têm medo de que elas venham a gostar de dirigir carros ou que elas queiram se aventurar?

É fundamental para uma criança crescer bem sem que digam pra ela que ela deve gostar ou deixar de gostar de algo. Mesma coisa aquela história de rosa para meninas e azul para meninos… Gente, qual o problema de uma menina gostar de se sujar ou de um menino gostar de bonecas? Saca? Meu filho ser gay? Este é o seu medo? E esta é sua forma de mostrar pra ele que você quer que ele seja feliz e que o ama incondicionalmente?

Já perceberam que somente os adultos enxergam sexualização em brinquedos de crianças? Isso é de menina ou isso é de menino.

A maldade está nos nossos olhos, a criança só quer se divertir. Permita que seu filho cresça livre de conceitos estabelecidos pela maneira que você criou ele.

Você deve ter medo que seu filho seja uma pessoa ruim, sem caráter, mentirosa, preconceituosa. Ela gostar de uma cor ou de um brinquedo específico não irá definir o caráter dela.

Gaste seu tempo com amor, e só! Apoie seu filho em tudo que ele amar e ensine-o a ser feliz do jeitinho dele ou dela!

 

Feliz dia dos Pais!

Espero que de alguma forma você tenha repensado sobre a forma como você interage com seu filho. Nós estamos preparando as crianças para o mundo do futuro, e ele será um mundo com uma mentalidade diferente, onde não há mais espaço para conceitos antigos como “coisa de menino ou de menina”.

As pessoas estão percebendo que podem ser mais felizes, mais livres para serem como se sentirem melhor. Permita que seus babys façam parte dessa nova geração de pessoas felizes e que amam ser quem são, sem medo de fugir ao padrão ou de decepcionar a expectativa de seus pais!

Criem seus filhos para viverem para seguir as vontades deles, não as suas!

Para quem se interessar mais sobre o assunto:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: